Blog page
boleto-simples_boleto-registrado.jpg
Boleto com registro: tudo sobre a nova plataforma de cobrança
5 (100%) 1 voto

O fim do boleto sem registro está chegando, em dezembro deste ano, os boletos com registros serão a única opção de cobrança por boleto, oficializando o projeto Nova Plataforma de Pagamento-Cobrança Registrada da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban).

Desde que foi anunciado o projeto, alguns bancos passaram a bloquear a compensação dos boletos não registrados, por isso, o mais rápido possível a sua empresa precisa registrar a carteira – mesmo os boletos que não serão pagos.

O objetivo da nova plataforma é garantir transparência e segurança ao mercado de cobrança-pagamento, ainda que a princípio dê uma dor de cabeça para empresários e prestadores de serviço. A organização com esse novo sistema busca banir principalmente o prejuízo com as fraudes, como o golpe de alterar o número do código de barras, que rouba o pagamento para outra conta.

Boleto sem registro (simples) x boleto com registro

Desde o seu surgimento, o boleto bancário sempre foi emitido de duas maneiras: simples ou registrada. Basicamente, o boleto simples não é registrado no banco e o outro sim, sendo então o controle da instituição financeira possível somente na segunda maneira de emissão.

Dentre as vantagens do novo sistema de boletos com registro podemos destacar:

  • Gestão da carteira (conhecimento de quem pagou, valor do boleto, o que foi pago e quando foi pagou);
  • Análise e acompanhamento por relatórios;
  • Segurança pelo DDA – Débito Direto Autorizado;
  • Possibilidade de aprovação de crédito, em instituições financeiras, por meio da análise dos boletos;
  • Banco pode cobrar em caso de inadimplência;
  • Praticidade ao permitir o pagamento vencido em qualquer banco pelo DDA ou pela atualização do boleto no site do banco emissor.

Os principais pontos negativos e desvantagens de usar o boleto sem registro são:

  • O processo acontece nas escuras, não existe um acompanhamento;
  • Prejuízos com fraudes, principalmente pelo fato de conter somente dados gerais;
  • Bancos são prejudicados com diversas situações instáveis dos boletos sem registro;
  • O banco não se responsabiliza pela cobrança, caso não seja efetuado o pagamento;
  • Como não tem dados completos, o boleto não pode ser usado para protesto de títulos.

Tarifas. É importante destacar que, em relação ao pagamento, existe uma diferença que não é interessante para os prestadores de serviço, porém, pode ser repassada ao cliente no valor da compra: com o boleto sem registro o banco cobra somente uma tarifa quando o boleto é efetivamente pago por meio da rede bancária, já com o boleto registrado, o banco pode cobrar tarifas de registro, alteração e cancelamento do boleto, além da taxa de manutenção e permanência.

Prazo do boleto sem registro está acabando

A retirada do boleto sem registro tem sido feita em um processo dividido em quatro etapas:

  1. Em junho de 2015, os bancos pararam de ofertar a cobrança sem registro aos novos clientes;
  2. No mês de agosto do mesmo ano, foi iniciada a operação de base centralizadora de benefícios;
  3. O prazo para migrar as carteiras de cobrança sem registro para a registrada é dezembro de 2016;
  4. Janeiro de 2017 é o mês em que a operação da base centralizadora de títulos será iniciada.

Clientes do Fantástiko, que utilizam o boleto pelo sistema, entrem em contato para serem orientados sobre a migração da carteira sem registro de acordo com os parâmetros estabelecidos pela Nova Plataforma de Pagamento-Cobrança Registrada.